Como o Instagram está revolucionando a indústria de restaurante

13/11/2018
Por: Juliana Menegazzi

O tapete vermelho é estendido no restaurante e centenas de câmeras de smartphones disparam. Mas o centro da atenção dos fotógrafos não é um cantor famoso ou uma personalidade de reality show. É uma pizza.

A pizza é o alimento mais mencionado no Instagram, com cerca de 35 milhões de hashtags. Isto é mais do que as menções a Beyoncé e Kim Kardashian juntas. E esse apetite insaciável por tirar fotos de comida está influenciando toda a indústria de restaurantes. Da decoração aos menus, tudo deve estar pronto para o Instagram. 

Frances Cottrell-Duffield, dona da agência de marketing e relações públicas Tonic, organiza eventos para que tenham a melhor visibilidade possível nas redes sociais. Na noite de lançamento de um menu para a luxuosa cadeia de restaurantes Polpo, do Reino Unido, ela chega cedo para ter certeza de que todas as condições estão adequadas para os instagrammers. 

"Fizemos parceria com uma marca de gim porque, embora a Polpo tenha uma comida deliciosa, nem sempre seus pratos são muito fotogênicos, e usar coquetéis bonitos traz um pouco de cor às fotos", afirma Cottrell-Duffield. 


Instagram em mente 

Próximo ao bar, uma parede repleta de folhagens foi erguida. Isso, como tudo ali, foi criado com o Instagram em mente.

"Sabemos que as pessoas vão segurar seus coquetéis e tirar uma foto com a folhagem de fundo para colocar diretamente nas redes sociais", acrescenta. 

Cerca de meia dúzia de influenciadores do Instagram foram convidados para o almoço. Entre eles está Alex Fletcher, blogueiro de sanduíches com 20 mil seguidores e que teve duas mil curtidas em suas fotos mais populares. Então, segundo ele, o que sai bem na foto quando se trata de pão e recheio? 

"Sanduíches que têm uma boa composição", diz Fletcher. "Se você tem um sanduíche katsu japonês com um exuberante repolho em conserva, filé mignon e pão branco, é claro que vai ser fotogênico." 


Aumento de vendas 

A influenciadora Rebecca Milford, que edita o website do Bar Chick, diz que uma boa foto pode provocar um aumento direto das vendas do restaurante.

"Tenho amigos que vão ao Instagram do restaurante e escolhem o que comer com base no que veem", ela diz. "Eles não perdem tempo olhando o menu. As fotos têm de ter o apelo da hashtag food porn; e tem ainda o #cheeseporn, #yolkporn; é tudo pela aparência." 

Natalie Seldon, estilista de comida e escritora, diz que a composição da imagem é fundamental. 

"Quanto mais zoom, melhor; as pessoas amam ver alimentos grandes na tela. E as camadas são ótimas também, especialmente com hambúrgueres." 

Seldon planejou tirar fotos do celular, mas a pouca luz do evento deixou a tarefa mais desafiadora. 

"Felizmente, há boas ferramentas de edição. Outro truque é usar algo como o iPad ou outro celular para trazer mais luz à composição", acrescenta. 

Para ter certeza de que os clientes tirem ótimas fotos e gerem boa publicidade, a Dirty Bones, uma cadeia de cinco restaurantes no Reino Unido, oferece até kits gratuitos de fotografia do Instagram em sua filial no Soho. Os kits contêm, entre outras coisas, um mini equipamento de iluminação, fonte de energia, lente do tipo olho de peixe e um bastão de selfie. 

E embora a comida seja a grande estrela, o endosso de uma celebridade nas mídias sociais pode ser um divisor de águas. Georgia Green é confeiteira e decoradora de bolos, dona do Georgia's Cakes, no norte de Londres. No início de seu negócio, ela recebeu um pedido para fazer um bolo para a modelo Cara Delevingne. 

"Cara tinha cerca de cinco milhões de seguidores e, na época, eu tinha 100. Quando ela me marcou no Instagram, o número dos meus seguidores cresceu para 6 mil em um dia", diz. 

Um de seus projetos mais recentes é típico dos pedidos chamativos que ela recebe. 

"É rosa e azul com uma pegada de Barbie rock star, com creme de manteiga texturizado, gotas de ganache cor-de-rosa, macarons, beijos de merengue, pipoca de chocolate branco, pedaços de chocolate, pirulitos contorcidos e detalhes de creme de manteiga, e eu vou finalizá-lo com algum glitter comestível." 

Ela admite que se sente pressionada a recriar desenhos de bolo que são tendências no Instagram e dos quais ela não necessariamente gosta. 

"Houve uma moda de bolos de unicórnios dormindo (um bolo redondo com olhos fechados, chifre e orelhas de unicórnio no topo), e eu me recusava a fazer isso. Eu pensava: 'Isso não tem nada a ver comigo, isso não me reflete como pessoa ou marca'." 

Aparência, de fato, importa

O foco na aparência pode parecer superficial, mas o professor Charles Spence, psicólogo experimental da Universidade de Oxford, diz que a apresentação realmente importa.

"A aparência da comida e a forma como ela está disposta no prato têm grande impacto porque geram expectativas. Nosso cérebro imagina o gosto, e isso influencia a experiência", diz ele.

Spence conduz experimentos tanto teóricos quanto práticos em faculdades. "Damos a todos a mesma comida, mas para metade deles o produto vem simples num prato. Os demais recebem os mesmo elementos, mas artisticamente dispostos para parecer uma pintura de Kandinsky. Os que recebem o alimento com uma imagem melhor dão uma nota maior ao sabor e estão dispostos a pagar mais pelo prato."

Mas embora uma apresentação bonita seja importante, Amanda Bechara, dona do café Carthage Must Be Destroyed, no Brooklyn, desencoraja manifestações de entusiasmo fotográfico em seu estabelecimento.

"Também pedimos que a pessoa não filme, porque isso é muito intenso, especialmente quando outras estão tendo conversas privadas (no ambiente)."

A ironia é que quando Bechara descreve o interior de Carthage Must be Destroyed, ele parece um dos locais mais fotogênicos que se possa imaginar.

"É uma espécie de fantasia de conto de fadas moderno em um cenário rosa, com tetos muito altos e tijolos e pratos cor-de-rosa".

Com um interior que parece gritar para ser fotografado, por que ela recusa esta forma moderna de se apreciar a comida?

"Não entendo por que a única reação que as pessoas podem ter à beleza é tirar uma foto dela. Apenas relaxe, coma sua comida, beba seu café, converse com seus amigos e divirta-se!"

Bechara pode querer manter as redes sociais à distância, mas uma rápida olhada no Instagram sugere que ela é exceção. O que é uma boa notícia para fatias de pizza famintas por fama.

Fonte: G1