Doenças veiculadas por alimentos

14/08/2016
Por: Líivia Caliman

As doenças veiculadas por alimentos (DVAs) são enfermidades causadas por agentes etiológicos como bactérias, vírus, fungos e parasitas.

Classificação das doenças veiculadas por alimentos

  • Infecções: quando ocorre a ingestão do microorganismo;
  • Intoxicações: quando ocorre a ingestão das toxinas microbianas;
  • Toxinfecções: ingestão dos microorganismos e toxinas juntos.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), as doenças veiculadas por alimentos (DVAs) são consideradas como um dos maiores problemas de saúde do mundo. No Brasil aproximadamente 60% das doenças de origem alimentar são toxinfecções alimentares.

Os sintomas mais freqüentes de doenças veiculadas por alimentos

  • dor de cabeça;
  • vômito;
  • náusea;
  • fraqueza;
  • diarréia;
  • podendo chegar a casos de vertigem, visão embaçada, paralisia e até a morte.

A contaminação do alimento e o aparecimento das DVAs estão relacionados a práticas inadequadas de manipulação e higiene como:

  • Utilização de matérias-primas contaminadas;
  • Falta de higiene dos manipuladores durante as preparações;
  • Estado de saúde do manipulador (presença de processo infeccioso que possa contaminar o alimento);
  • Equipamentos e estrutura operacional deficiente;
  • Falta de controle no tempo / temperatura aos quais o alimento é submetido.

Desta forma torna-se indispensável o acompanhamento de todo o processo de produção de alimentos e o estabelecimento de normas e controles, a fim de se obter um produto final com qualidade. Um alimento de qualidade não é apenas aquele que foi elaborado com excelente matéria-prima ou foi oferecido com ótima aparência, mas também aquele que podemos garantir que não oferece riscos à saúde do consumidor.

O consultor de alimentos trabalha sempre em busca da garantia da qualidade, não medindo esforços para conscientizar todos os envolvidos nas etapas de recebimento, armazenamento, produção e distribuição de alimentos sobre a importância das boas práticas e como essas boas práticas evitarão que os consumidores sofram de doenças veiculadas pelos alimentos.